ADS

Destaques

França: esquerda surpreende e deve eleger de 172 a 192 deputados

A Nova Frente Popular, aliança de esquerda, desponta como favorita nas projeções do segundo turno das eleições parlamentares na França. As seções eleitorais fecharam pontualmente às 20h na França (15h em Brasília).

Segundo essas projeções, a Nova Frente Popular deverá eleger de 172 a 192 deputados. O Juntos Pela República, partido que conta com o apoio de Emmanuel Macron, deve ficar em segundo lugar, com 150 a 170 parlamentares eleitos. Já o partido de extrema-direita Reagrupamento Nacional (RN), de Marine Le Pen, deve ficar em terceiro lugar, com 132 a 152 assentos.

Mais de 200 candidatos desistiram de concorrer no segundo turno, em uma tentativa de travar a extrema-direita, que saiu vitoriosa no primeiro turno, há uma semana.

Jean-Luc Mélenchon, líder do partido de extrema-esquerda França Insubmissa, que faz parte do bloco da Nova Frente Popular, foi o primeiro a reagir à vitória do partido no segundo turno. Mélenchon disse que o presidente francês, Emmanuel Macron, "deve curvar-se e admitir a sua derrota sem tentar contorná-la" e pedir à Nova Frente Popular para formar Governo.

"A derrota do presidente está claramente confirmada", disse. "O presidente tem o dever de chamar a Nova Frente Popular a governar", reiterou, afirmando que também o primeiro-ministro "deve sair".

Por volta das 17h na França (12h em Brasília), a participação do eleitorado estava 59,71%. O nível de participação é ligeiramente superior ao registrado no primeiro turno, no mesmo horário: 59,39%.

Na comparação com o segundo turno das legislativas de 2022, a participação popular cresceu quase 20 pontos percentuais. Dois anos atrás, 38,1% do eleitorado francês compareceram às urnas.

A participação dos franceses neste ano é a maior desde 1981, quando 61,4% dos eleitores votaram.

Ampliada às 16h

*É proibida a reprodução deste conteúdo

Fonte: Agência Brasil

Nenhum comentário

Deixei seu comentário, a sua opinião é muito importante.