ADS

Destaques

A desconfiança da vacina CoronaVac pela população está sendo causado pelo governo: se é tão bom, por quê tornar obrigatória?

Vacina

Em São Paulo o governo do estado, por meio de João Doria, anunciou que a vacina CoronaVac será obrigatória, e em seguida, o presidente Jair Bolsonaro disse que na lei não existe tal obrigatoriedade para os governos em âmbito estadual, e sim apenas no âmbito federal, e afirma que não será obrigatória.

A desconfiança pela vacina não é causada pela vacina, mas quando a oferta é grande, e a obrigação é imensa, alguma coisa de errado tem, e agora, diversas mídias vem dizer que "CoronaVac é a vacina mais segura contra covid-19", que só ajudam as pessoas ficarem com mais receio ainda.

Mas afinal, por quê João Doria quer tornar obrigatória o uso de uma única vacina em toda São Paulo? Não temos resposta para esta pergunta, mas só o fato de brigar para tornar uma obrigação, leva o povo a planejar uma manifestação contra esta obrigatoriedade.


Aicmofóbicos

Os mais afetados pela obrigatoriedade compulsória em vacinas, são pessoas denominadas "aicmofóbicos", são pessoas que possuem um estresse pós traumático causado pelo medo excessivo por agulhas, é um medo extremo que faz o cérebro do indivíduo agir de forma não esperada, como por exemplo, aumentando ou diminuindo a frequência cardíaca, provocando dores de cabeça, formigamento, cansaço, e até mesmo desmaio em casos mais complexos.

Estas pessoas geralmente já fogem de vacinas baseadas em agulhas, principalmente porque passam pela vergonha de serem taxadas de "manha de criança", mas não é bem assim.

Na psicologia, o tratamento para aicmofóbicos é uma coisa séria, e programas de reabilitação não são baratos, levando pessoas com este estresse extremo a trabalhar e viver em um clima mais tranquilo: o estresse só aumenta o medo, e o relaxamento, ensina o cérebro que isso não é tão ruim assim, evitando os desvios no corpo humano.

A pessoa que é aicmofóbica tem medo de agulhas, e isso é fato, e uma pessoa que tem este estresse pós traumático, precisa de tempo, tratamento, e principalmente: não pode ter dúvidas sobre a qualidade da vacina, e quanto mais tentam empurrar a vacina de forma obrigatória, mais estas pessoas se afastam da vacina.

Há pessoas que não tem esse medo de agulhas, e mesmo assim só por causa desta obrigatoriedade, já ficam com um pé atrás.

Para um aicmofóbico, a obrigatoriedade compulsória em tomar uma vacina, é igual a tortura.

Não há uma estatística exata para saber quais são as pessoas que tem medo de agulha, mas estima-se que entre 3,5% até 10% da população mundial foge de vacinas apenas por causa da: agulha.


Saída para Curitiba

Pelo twitter, há pessoas que falam que preferem ir para Curitiba para tomar a vacina russa "Sputnik V", ou que preferem esperar a vacina de "Oxford". Isso ocorre justamente por causa da desconfiança na obrigatoriedade imposta pelo governador João Doria, porque quanto mais diz que "todos terão que tomar", a desconfiança aumenta cada vez mais.


Sobre a CoronaVac

Atualmente a vacina está na sua terceira fase, sendo conduzida principalmente nas regiões de Jiangsu e Hebei, e a empresa diz que será destinada para a vacinação inicial na China. Após a vacinação local, então as vacinas serão destinadas para cerca de 30 países aos quais já tem interesse na mesma.


Referências:

https://www.bloomberg.com/press-releases/2020-09-23/sinovac-s-coronavac-sars-cov-2-vaccine-vero-cell-inactivated-announces-approval-for-phase-i-ii-clinical-trial-in

Nenhum comentário

Deixei seu comentário, a sua opinião é muito importante.